fbpx

Capítulo IV: O último dos erros no Marketing

No primeiro capítulo conhecemos o velho Scrooge, um senhor ganancioso que odeia o Natal e a todos, cego pela ganância, recebe a visita do fantasma de seu antigo sócio na véspera de Natal. Se não leu a primeira parte da narrativa, clique aqui.

No segundo capítulo Scrooge é visitado pelo primeiro espírito, o fantasma do Natal Passado que o leva para visitar seus antigos natais e relembrar a pessoa que costumava ser e como acabou se tornando o ganancioso velho Scrooge. Se ainda não leu a segunda parte, clique aqui antes de continuar nessa narrativa natalina.

No terceiro capítulo acompanhamos Scrooge, durante a visita do fantasma do Natal Presente, que o leva para conhecer a realidade das pessoas ao seu redor, que comemoram o Natal. Se ainda não leu esse capítulo, clique aqui antes de prosseguir para o quarto capítulo.

Quando o segundo fantasma desapareceu, Scrooge avistou o terceiro e último fantasma se aproximando dele lentamente. O Espírito usava uma capa preta e não dava para ver seu rosto, era visível apenas uma mão, além disso, era difícil separar sua figura da noite. Scrooge perguntou se estava na presença do fantasma do Natal Futuro.

O espírito não respondeu, Scrooge perguntou se ele ia lhe mostrar as sombras das coisas que estavam previstas para acontecer em seu futuro, mas o espírito continuou em silêncio, porém, um leve movimento na capa indicava que talvez ele estivesse assentindo com a cabeça.

Mesmo tendo recebido a visita de vários espíritos, aquele último fantasma deixava Scrooge com medo. Suas pernas tremiam e mal se sustentavam quando seguiu o espírito. Eles seguiram pela sombra e estavam na cidade, observando um grupo de homens de negócios que falavam sobre o falecimento de um conhecido de todos, comentando que iriam ver como seria o velório, achavam que seria bem barato, pois não se esperava ninguém para velá-lo.

Scrooge não conseguiu entender sobre quem conversavam, mas o fantasma seguiu e apontou para mais duas pessoas que comentavam sobre o falecimento do velho muquirana. Ninguém se importava, apenas comentavam que aconteceu justamente na época de Natal.

Ele ainda não entendia por que o fantasma estava lhe mostrando isso, o que aquelas conversas triviais poderiam lhe ensinar, então começou a procurar sua sombra no futuro para saber se conseguiria encontrar uma solução para esses enigmas, mas ele não estava em lugar algum.

Então ele e o fantasma saíram dali e entraram em uma parte distante da cidade, onde uma mulher estava tentando vender alguns itens para um mercador. Eram itens do homem que falecera. Como aquele homem era sozinho e não tinha ninguém para cuidar dele, a mulher pegará vários itens para vender. Ela tinha cachimbos, abotoaduras, um broche, roupas de cama, talheres de prata, algumas botas e até mesmo o tecido das cortinas de dossel da cama.

Scrooge falou para o espírito que havia entendido a mensagem, que ele poderia ter o mesmo destino do homem que agora estava sozinho em seu próprio velório, mas o fantasma não disse uma palavra. Então eles foram para a casa do homem, que estava sozinho. Scrooge ficou triste ao vê-lo e implorou ao fantasma que mostrasse para ele se alguém na cidade teria se comovido com o que havia ocorrido, se alguém tinha se importado. O fantasma levou Scrooge até a casa de uma pequena família, mas eles estavam aliviados com a morte do homem impiedoso, pois a dívida da casa seria transferida para outra pessoa, assim teriam algum tempo para juntar dinheiro e pagar. O homem que falecera, era o antigo proprietário e não queria saber das dificuldades da família.

Diante do cenário, Scrooge implorou que o fantasma o levasse para testemunhar alguma ternura naquele Natal, para não ficar com a cena do quarto do homem em sua mente. Eles foram até a casa de seu empregado, o Sr. Bob Cratchit, durante o percurso Scrooge tentava procurar sua sombra no futuro, mas continuava sem se ver em nenhum lugar.

A casa estava quieta, as mulheres trabalhavam na costura enquanto aguardavam Bob voltar para a casa, eles haviam perdido o pequeno Tiny. A família estava triste e Bob voltava muito abalado da visita que havia feito ao túmulo do filho. Vendo toda a cena, Scrooge falou ao fantasma que sentia que o momento da despedida deles estava próximo e gostaria de saber quem era o homem que havia falecido.

O fantasma levou eles até um cemitério e apontou para uma lápide, Scrooge perguntou ao espírito se aquilo era o que iria acontecer, ou o que poderia acontecer, pois se os caminhos dos homens mudassem, seus destinos também mudariam, certo? Mas o fantasma continuou apontando e lá estava escrito um nome: Ebenezer Scrooge…

Relacionando com o Marketing:

Este capítulo foi um pouco mais pesado…

Mas isso não quer dizer que se você fizer um mau investimento no marketing da sua empresa, você terá o mesmo destino. Pelo menos, não tão trágico.

Mas não investir, ou fazer escolhas erradas, pode, sim, lhe causar prejuízos!

No marketing, analisar o futuro é dar atenção ao que mercado está nos mostrando. Não temos como prever o futuro, ou saber como será a economia daqui a três ou seis meses, mas o que podemos afirmar é que: é melhor esperar investindo, do que esperar o momento certo e ver o seu negócio ruir.

Por isso, a melhor maneira de conquistar resultados, é evoluir continuamente, ou seja, acompanhar as mudanças e tendências do mercado, buscar conhecer novas tecnologias, inovar nas estratégias, pois é somente seguindo o ritmo das mudanças que podemos ter bons resultados.

Há mais de 20 anos, quando a Nezz ainda estava iniciando os trabalhos, não tínhamos como prever o que estamos vivenciando hoje. Uma das nossas maiores conquistas é chegar aos 23 anos de experiência, acompanhando cada mudança da publicidade, do marketing e no design, sabendo enxergar as oportunidades, tendências e os momentos certos de encerrar ciclos antes de se tornarem ultrapassados ou incoerentes para o que os nossos clientes precisam.

Como observamos, no último erro de Scrooge, ele passou sua vida inteira se negando a entender a vida e acompanhar as mudanças do mundo. Se tornou uma pessoa ranzinza e se recusava a olhar para o que tinha de bom a sua volta. Na nossa vida e aqui, no marketing, a semelhança é muito grande, pois, é importante observarmos as mudanças que o mundo vem passando, dar atenção ao que as pessoas vem questionando e se comportando. Analisar tudo isso nos dá a oportunidade de ser melhores como seres humanos e como profissionais.

Por isso, se você quer que sua empresa chegue ao futuro colhendo bons frutos, sendo uma marca bem vista e com bons resultados, não deixe para última hora para começar a fazer as escolhas corretas. Atente-se às mudanças e acompanhe as tendências, busque evolução contínua e lá na frente orgulhe-se pelas suas boas atitudes!

No próximo e último capítulo, mostraremos como será o fim deste conto e a conclusão do que aprendemos com tudo isso!

Facebook
Twitter
Email
Print

Newsletter

Sign up our newsletter to get update information, news and free insight.