fbpx

Capítulo II: O primeiro dos três erros

No primeiro capítulo conhecemos o velho Scrooge, um senhor ganancioso que odeia o Natal e a todos, visitado pelo fantasma de seu antigo sócio na véspera de Natal. Se não leu a primeira parte da narrativa, clique aqui.

Após a aparição do espírito de seu antigo sócio, Scrooge adormece. E, quando acorda, ele se pergunta se foi real o que aconteceu antes, então fica na expectativa pela visita do primeiro espírito natalino. Mas algo muito estranho havia ocorrido, mesmo tendo ido dormir mais de duas horas da manhã, quando acordou, o relógio ainda estava batendo às 12 badaladas, ou seja, ainda era meia-noite e o primeiro espírito iria vir à 01h, segundo seu velho amigo.

Quando o relógio tocou 1h, uma luz brilhou em seu quarto e uma mão puxou as cortinas da cama de Scrooge, era o primeiro espírito, o fantasma do Natal Passado. O fantasma era uma figura estranha, parecia uma criança, mas não lembrava uma criança, tinha longos cabelos brancos como um idoso, mas não tinha nenhuma ruga. Ele avisou a Scrooge que era o espírito de todos os natais que já haviam passado, e o levou para uma viagem ao passado, visitando tudo o que havia acontecido nessa mesma data nos anos anteriores. Scrooge e o fantasma atravessaram a parede e estavam em uma grande estrada com campos de todos os lados, era o lugar onde ele passara a infância.

Eles caminhavam pela estrada, enquanto Scrooge reconhecia os lugares por onde passavam e as crianças que haviam no caminho, até chegarem em uma escola já vazia, apenas com uma criança solitária que havia sido abandonada pelos amigos, era o jovem Scrooge. O velho, vendo a cena, se lembrava da criança que costumava ser, então, começou a chorar… e o espírito o levou a alguns natais à frente!

A criança deu lugar a um jovem rapaz, que ficou muito feliz ao ver a irmã mais nova que chegara à escola para buscá-lo para passar o natal em casa. Era Fanny, sua querida irmã, ela era muito amável e teve apenas um filho quando adulta, aquele sobrinho que amava o Natal.

O espírito levou Scrooge para mais alguns natais, agora estava um pouco mais velho. Eles pararam em frente a um estabelecimento, qual ele conhecia muito bem, pois trabalhava lá como aprendiz do velho Fezziwig, neste dia estavam se preparando para a noite de Natal, em minutos o jovem Scrooge e os outros funcionários transformaram o estabelecimento em um salão para o baile de Natal. Foi um baile animado com muita música e comida, Scrooge se lembrou com carinho de seu antigo patrão e de como era feliz na época, assim como aquele baile era importante para ele na época. Com remorso, ele lembrou de seu funcionário e de como o tratava tão mal, desejando dizer algumas palavras boas a ele naquela noite. O espírito observou e o levou a outro Natal, alguns anos mais tarde, com Scrooge já um homem adulto.

Agora, ele estava ao lado de uma bela jovem, chorando, ela acusava Scrooge de tê-la substituído por suas posses, afirmando que quando eram pobres, eram felizes. Scrooge percebeu então, como a sua ganância havia feito ele perder seu grande amor, chorando, o velho Scrooge implorou ao espírito que o levasse embora, mas ele tinha mais uma cena do passado para mostrar a Scrooge. Mas, dessa vez, não era uma lembrança dele, mas do destino dessa mesma moça, que estava em uma sala confortável, em frente a uma lareira. Uma criança brincava na sala e parou para receber o pai que chegava com os presentes de Natal. Scrooge viu como poderia ter sido sua vida. O homem dizia à antiga namorada de Scrooge que havia visto ele, trabalhando em seu escritório na noite de Natal.

Scrooge implorou para voltar, queria ir embora daquela cena. Quando percebeu já estava em seu quarto e mal teve tempo de chegar a cama antes de adormecer novamente…

Agora, vamos ver o que isso tudo tem a ver com Marketing!

Que ótimo seria se pudéssemos voltar no tempo, né?

É provável que, fisicamente, isso não aconteça, mas é possível, sim, relembrar tudo o que fizemos, repensar atitudes e buscar mudanças que tragam novas oportunidades de crescer, seja como ser humano em meio a sociedade, como pais, filhos. Enfim, esse é um dos espíritos do Natal, a reflexão sobre o que fizemos para, então, chegar o mais perto possível da bondade de Jesus.

E quando falamos de Marketing, o que este segundo capítulo do conto nos ensina?

Hoje seremos os “fantasmas do marketing”, e puxaremos o seu pé para alguns possíveis erros que você pode ter cometido.

Aprender com os erros do passado pode ser uma ótima oportunidade para crescermos como seres humanos, mas também, como profissionais, empreendedores e gestores de um negócio. Essa é uma grande oportunidade para fazer um balanço de como foi o nosso ano nos negócios.

No primeiro capítulo falamos sobre alguns erros que as pessoas cometem no marketing. Estes erros são cometidos, muitas vezes, por falta de experiência, achismos e até mesmo uma busca por resultados imediatos. Dessa forma, muitos empreendedores acabam atropelando algumas ações que, para nós, é de extrema importância para uma boa execução do marketing e para o que chamamos de “Jornada de Compra”, ou seja, um caminho que um potencial cliente percorre desde antes de se decidir a comprar até após a compra.

E para iniciar este caminho, essa jornada, assim como toda boa viagem no tempo, ou até na estrada mesmo, é imprescindível realizar um bom planejamento.

O planejamento estratégico é fundamental antes de começar qualquer ação de marketing na internet. Sem ele, seu produto ou serviço não chegará a lugar nenhum. As ações de marketing não se sustentam isoladamente quando o campo de atuação é a internet.

Publicar posts aleatórios, escrever textos com temas desalinhados, elaborar e-Books sem nenhum conteúdo extremamente relevante, copiar textos da Google, criar sites sem potencial de rankeamento na Google… Tudo isso é igual a nada!

São consideradas apenas ações vazias, fora de estratégia e longe de atingir o alvo exato, aumentar as vendas de um produto ou a contratação de um serviço. Além disso, ainda é total perda de tempo, de dinheiro e de energia.

Para saber qual é a real importância de um planejamento estratégico para as suas ações de marketing, continue lendo as próximas linhas deste artigo e entenda mais sobre essa condição fundamental para o marketing digital.

O planejamento estratégico é o alicerce do seu marketing digital

Você pode considerar óbvio que as empresas precisam traçar um plano com estratégias para aplicar às suas ações de marketing. Mas acredite! Muitas empresas não cumprem essa etapa tão importante e sequer sabem a razão de fazê-la.

Algumas até elaboram um planejamento estratégico, porém o aplicam num período de curto prazo e deixam várias pendências que não são concluídas posteriormente, tornando as ações de marketing “mancas”.

Ainda precisamos ressaltar que todo esse planejamento para o marketing de uma empresa não pode ser engessado. Ele precisa permitir o realinhamento de ideias e, até mesmo, um novo projeto de estratégias toda vez que a empresa, produto ou serviço sofre alguma mudança no segmento no qual atua.

Menosprezar o planejamento estratégico e sair publicando conteúdos à revelia é o mesmo que sair dirigindo para algum local sem antes ter traçado a melhor rota de percurso, melhor horário para a viagem, pontos de interesse ao longo do trajeto, revisão prévia do veículo.

No próximo capítulo, continuaremos puxando os pés de quem está cometendo erros na execução do marketing. Portanto, fique atento para ver como você pode mudar suas ações de marketing no presente e alcançar bons resultados no futuro!

Facebook
Twitter
Email
Print

Newsletter

Sign up our newsletter to get update information, news and free insight.